Guia Prático

Comportamento

Envie para um amigo Imprimir

Espelho, espelho meu... Quem sou eu?


Ajude os pequenos a se reconhecerem desde cedo


Fotos: Itaci Batista / Ilustrações: Shutterstock

Objetivos:
Conhecer a própria história e se reconhecer como parte integrante da sociedade.
Trabalhar a identidade.
Conhecer a história de nome, corpo e preferências.
Desenvolver o raciocínio lógico, a expressão corporal, a coordenação motora e a percepção auditiva.

Faixa etária: a partir de 4 anos.


De acordo com o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil, a identidade tem a função de distinguir, marcar as diferenças, sejam elas físicas, emocionais e comportamentais dos indivíduos. Saber identificar gostos, reconhecer limites, conhecer-se, são ações que se iniciam desde o nascimento até o final da vida de cada ser humano. Porém, toda essa construção não se faz sozinha, ela é influenciada pela sociedade, família, cultura - e a escola tem um papel essencial nesse contexto.

De acordo com as professoras do Colégio Renovação, Fabiana e Rosalva, a fase de desenvolvimento, na Educação Infantil, é de suma importância para que a criança conheça a sua história e se reconheça como ser integrante de uma sociedade. Para isso, é importante que ela conheça a história do seu nome, seu corpo, suas preferências. Para alcançar esse objetivo, as professoras desenvolveram com os alunos do Pré I uma atividade com diversas etapas, que teve início em março e término em novembro. A ideia principal foi construir um boneco que ganhou nome, roupa e passou um dia na casa de cada um dos alunos.

Dica de leitura!
O Mais Valente!

Quatro amigos - um ratinho, um caramujo, um sapo e um passarinho - se encontram e iniciam uma competição para saber qual deles é o mais valente e corajoso. Será que essa competição terá um vencedor?
Autor: Lorenz Pauli
Ilustrações: Kathrin Schärer
Onde encontrar: www.larousse.com.br
Preço: R$ 24,50


1. O projeto tem início
com os alunos registrando e escrevendo o próprio nome.
2. Em casa será realizada a pesquisa sobre a história do nome. Essa parte é realizada com a ajuda dos pais: cada família irá registrar como foi a escolha do nome da criança, além de colocar o seu significado quando souber. A apresentação é feita em roda de conversa na sala de aula.
3. A professora trabalha com as crianças, se possível, músicas que tenham os nomes deles.
4. Confeccionam-se crachás com os nomes dos alunos. Os crachás são feitos com cartolina. De um lado, cada aluno registra seu próprio nome, e do outro, a professora digita o primeiro nome do aluno. Cada aluno enfeita seu crachá da maneira que quiser, desenhando, colando adesivos etc.
5. A professora trabalha com os alunos atividades de percepção e observação do corpo. Em um primeiro momento, em frente ao espelho, é solicitado que o aluno observe as partes de seu corpo. Em um segundo momento, são cantadas músicas que sugerem às crianças encontrarem as partes do corpo que são mencionadas.
6. Parte-se, então, para a pintura do autorretrato. Novamente o aluno se observa no espelho e em fotos, e depois, faz o desenho de sua imagem e de como se vê. Mais tarde, os alunos se reúnem, em roda, e contam para os amigos sobre seus desenhos.
7. Os alunos trabalham técnicas artísticas para representar suas preferências. Nessa etapa, eles trabalham com pinturas livres e recortes de revistas de algumas situações - ou objetos de que gostem: cor, brinquedos, alimentação etc.

Boneco-amigo
Na fase de sensibilização, no início do ano, os alunos constroem um boneco, que ganhará nome e roupa.
1. Primeiro é feito um molde no papel kraft utilizando um aluno como referência
2. Na sequência, a professora faz o boneco em 3D utilizando TNT e jornal para recheio.
3. Depois, é feita uma eleição para escolha do nome e sexo do boneco - que recebe roupas. Olhos e boca são pintados, com canetinha, em um papel, que depois é colado no boneco. O nariz é uma tampinha de garrafa e os cabelos são feitos de lã.

PÁGINAS :: 1 | 2 | 3 | Próxima >>

News do Professor

Receba sempre em primeira mão nossas novidades e conteúdo exclusivo.